Na sexta-feira coloquei essa foto nos stories e ela teve tanta repercussão que fiquei com vontade de falar mais sobre aqui no feed ❤

Quantas vezes pensamos sobre fazer terapia/análise quase como uma coisa pejorativa? ⠀

Quantas vezes vemos como algo que fala de coisas que não vão bem – como se coisas não irem bem e sentirmos os reflexos disso fossem a excessão nesse mundo doido no qual vivemos? ⠀

Quantas vezes pensamos nesse movimento de buscar um profissional como algo do MUDAR? ⠀
Mudar o sentimento, mudar o que não vai bem, mudar o que dói, mudar o outro, mudar a si mesmo, mudar o sentir… ⠀

Eu particularmente já há algum tempo tenho pensado no lugar da análise como algo do LIDAR.⠀

Lidar comigo mesma, lidar com as situações que me acometem, lidar com aqueles a minha volta, lidar com decisões é possibilidades… LIDAR com a VIDA. ⠀

O “falei de você na terapia” pra mim é marcante, é importante. ⠀

Falar de quem amamos e odiamos, falar das situações que nos atravessam, falar dos nossos trabalhos e estudos, falar dos nossos impasses e das nossas decisões… ⠀

Tudo isso é falar de si, é falar da gente no mundo. ⠀

Ter um lugar pra falar com o respeito, o comprometimento e a implicância em tantos sentidos que uma análise nos convida, é levar tudo isso a sério – é nos levar a sério, é levar a vida a sério e nos permitirmos sair dos lugares de repetições e de anestesiamentos e também por que não pensar dos lugares de não comprometimento? É nos permitir olhar a vida por um outro lugar:⠀

Lugar aquele que sai do automatismo, da repetição, da inércia e nos permite sermos mais conscientes, mais responsáveis, mais observadores e mais implicados.⠀

É tomarmos um papel mais ativo, um papel que está avisado e atendo a tantas coisas, que vai refletindo não necessariamente para mudar, mas para não ignorar. ⠀

E você o que acha de tudo isso? Você já se deu esse lugar? ❤